Discípulos de Cristo Jesus

Vivendo Para a Glória de Deus!

A vida cristã deve ser vivida para a glória de Deus somente. Em tudo o que nos empenhamos e fazemos devemos procurar a glória de Deus. Paulo chegou a dizer que até mesmo as coisas mais curriqueiras da vida como o beber e o comer devem ser feitos para a glória de Deus (1Co 10.31).

Nenhum de nós viveremos na plenitude se não vivermos voltados para a glória de Deus. Pois, a plenitude da vida está em viver para a glória de Deus. A glória de Deus produzirá a verdadeira vida plena de satisfação em Deus.

O pastor e escritor John Piper foi feliz quando afirmou que Deus é mais glorificado em nós quanto mais nos alegramos Nele. A glória de Deus e nossa alegria são faces de uma mesma moeda. Quando procuramos verdadeira satisfação vislumbramos e refletiremos a glória de Deus. Pois, a verdadeira alegria resulta na contemplação apaixonada do único ser no universo que tem toda a glória e beleza. A contemplação da beleza de Deus nos deixa encantados e sobressaltados ante inenarrável resplendor.

O Breve Catecismo de Westminster indaga: Qual o fim principal de todo o homem? Ele mesmo responde: O fim principal de todo homem é glorificar a Deus e se alegrar Nele para sempre.

A nossa alegria e a glória de Deus é o propósito de Deus para nossas vidas e o alvo da vida cristã. Toda a plenitude da vida cristã se resume na contemplação do Ser eterno de Deus na Pessoa maravilhosa de Cristo Jesus pela obra persuadora e renovadora do Espírito Santo.

Soli Deo Gloria!

sexta-feira, março 12, 2010

O Clube Cristão ou A Igreja de Cristo?


Muitas igrejas no Brasil, infelizmente, estão uma bagunça. Teologicamente são indiferentes, confusas e perigosamente erradas e, bem como aceitando meias verdades, que são piores do que a mentira, como também verdades incompletas e truncadas. Moralmente vivem vidas indistinguíveis da do mundo. Elas geralmente têm um monte de gente, dinheiro e atividades. São grandes igrejas com grandes atividades religiosas. Têm nome de que estão vivas, mas estão mortas. Dizem-se ricas e bastadas, mas são miseráveis, pobres, cegas e nuas. São totalmente carentes da graça que vem unicamente do Cristo que está do lado de fora de suas reuniões antropocêntricas.

A grande pergunta é: Será que estas igrejas são realmente uma igreja visível que reflete as características da verdadeira igreja invisível, ou será que elas se se degeneraram em clubes peculiares, em clubes que desejam satisfazem as necessidades sentidas de seus associados?

O que deu errado? No centro desta enorme confusão existe um fenômeno simples: as igrejas parecem ter perdido o amor e a confiança na Palavra de Deus. Eles ainda carregam Bíblias e declaram a autoridades das Escrituras. As pessoas ainda dizem que a Bíblia é a única regra de fé e prática, pelo menos esse é seu credo teológico. Estas igrejas ainda têm sermões com base em versículos da Bíblia e ainda têm aulas de estudo da Bíblia. Mas, não muito da Bíblia é realmente lido nos seus cultos. Seus sermões e estudos normalmente não examinam a Bíblia para ver o que ela realmente diz de importante para o povo de Deus. Muitos dos atuais palestrantes não examinam a Bíblia em seus diversos contextos hermenêuticos, negligenciando a verdadeira interpretação da Palavra de Deus para o povo de Deus. Cada vez eles tratam a Bíblia como petiscos de inspiração poética, de psicologia pop e de auto-ajuda, conselhos terapêuticos e coisas afins. Congregações onde a Bíblia, a Palavra eterna de Deus, é ignorada ou abusada estão em grave perigo. Igrejas que se afastam da Palavra de Deus vão logo descobrir que Deus Se afastou delas. Igrejas que menosprezam a Palavra de Deus serão menosprezadas por Deus. Igrejas que se cansam das verdades divinas serão também motivo de cansaço divino.

Eis ai o problema diante de nós! Qual a solução que a Bíblia ensina para esta triste situação? A resposta curta, mas profunda é dada por Paulo em Colossenses 3.16: “Habite, ricamente, em vós a Palavra de Cristo; instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda a sabedoria, com gratidão, em vosso coração”. Precisamos que a Palavra de Cristo habite rica e abundantemente em nossas igrejas para que possamos conhecer as verdades de Deus para nossas vidas. Saber o que Deus pensa é muito mais importante para nossas vidas. Precisamos estar preocupados menos com as “necessidades sentidas” e mais preocupados com as necessidades reais dos pecadores perdidos conforme ensinada na Bíblia Sagrada, a Palavra de Cristo.

Neste grandioso texto aos santos na cidade de Colossos, Paulo, os exorta a viverem de acordo com a Palavra de Cristo que deve habitar ricamente entre eles (ou “em vós” = ambas as traduções são possíveis, pois somente quando a Palavra habita dentro dos corações é que ela habitará entre o povo de Deus)[1]. A Palavra de Cristo deve governar cada pensamento, palavra e ação, sim, até mesmo os desejos e motivos ocultos de cada membro da igreja, e assim deve dominar entre todos eles, e isto ricamente, “produzindo muito fruto” (Jo 15.5). Isto acontecerá se os crentes nas igrejas observarem a Palavra (Mt 13.9), manejarem-na corretamente (2Tm 2.15), esconderem-na nos seus corações (Sl 119.11), e apresentarem-na a outros como sendo, na verdade, “a Palavra da vida” (Fp 2.16).

E cada membro comprometido com a rica Palavra de Cristo deve, indistintamente, instruir e aconselhar mutuamente uns aos outros em toda a sabedoria, louvando a Deus, com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, com gratidão em cada coração. Pois, tudo o que fizermos, seja em palavra, seja em ação, devemos fazê-lo em Nome do Senhor Jesus, dando por Ele graças a Deus Pai (Cl 3.17).

Só assim teremos não um clube religioso para satisfazer as necessidades sentidas, mas teremos uma igreja que ama a Palavra de Cristo e glorifica a Deus por uma vida de verdadeira santidade! É somente a Palavra de Cristo em nós e entre nós que pode revelar e satisfazer as verdadeiras e essenciais necessidades da humanidade. Portanto, que cada ministro e que cada cristão procure e se esforcem diligentemente para compreenderem e amarem a Palavra de Cristo.


Soli Deo Glória!


Atenciosamente, vosso servo em Cristo Jesus,


Pr. F. Ivan Teixeira da Silva.



[1] William Hendriksen, Comentário do Novo Testamento: Exposição da Carta aos Colossenses, pg. 201. Editora Cultura Cristã.

5 comentários:

Antonio Cruz disse...

Nobre Pastor Ivan. O parabenizo pelo tema. de forma gritante se vê e ouve na igreja hodierna esse tipo de proselitismo. estou decepcionado e preocupado com o direcinamento que o mundo gospel esta seguindo.

Que mais vozes se façam soar nas suas diversas formas (escrita, falada, etc) em protesto contra essa verdadeira bagunça.

Abraço!

www.metanoiacruz.blogspot.com

Dc. Helbert Vinicius disse...

Excelente esse post sobre a igreja hodierna, reverendo.

Como diz Raniere Maciel Menezes:

A grande armadilha para os teólogos atuais tem dois dispositivos de aprisionamento: um é o otimismo ilusório que indica que está ‘tudo bem’ com as 'pernas' do Corpo, a igreja, o outro é o orgulho espiritual – farisaico. – Certamente o cristianismo não precisa de uma reconstrução epistemológica como a teologia contemporânea pretende fazer para escapar dessa armadilha, mas, sim, de uma volta às origens; examinar e propagar os fundamentos da fé. – Os templos não protegem as igrejas! Como está em Jeremias capítulo 7.3,4: Assim diz o SENHOR dos Exércitos, o Deus de Israel: Emendai os vossos caminhos e as vossas obras, e eu vos farei habitar neste lugar. Não confieis em palavras falsas, dizendo: Templo do SENHOR, templo do SENHOR, templo do SENHOR é este.

Rádio Amém Gospel disse...

A Paz do Snhor Jesus.
bom agora pode ver ler e eddificar o site amem gospel e adcgeneve.
www.amemgospel.com e www.adcgeneve.com
sites da igreja Assembléia de Deus de copacabana em Genève.

ღ Igreja Assembléia de Deus Shalom Alfa e Omega - DFღ disse...

Amo vc, sabia???

lucas disse...

Muito bom